8 de jun de 2010

Paixão Promiscua e Desesperadora


Hoje percebi o tipo de pessoa que existe dentro de mim, percebi que existe a paixonada e a desesperadora. Desesperadora porque me deixo por desentendido de muitas coisas que me causa insatisfação de minha vida, uma insatisfação tão desgrenhada que me da ansiedade e uma vontade de vomitar. Paro, tento resistir. Mas é mais forte que eu, é mais que eu posso resistir, não quero dar por vencido nem por perdido, mas só quero poder aprender a vencer a força do amor e não de uma paixão boba e banal. Quero poder saber amar uma pessoa que me ama assim como eu a amo. Quero aprender a não ter essa ansiedade que me da quando eu a vejo na minha tela do meu computador, ME ENSINA!!!, quero aprender. Essa satisfação não vai passar enquanto eu não poder te ver, e quando eu lhe ver vou ter mais ansiedade porque eu me conheço, vou ter ataque de minha gastrite. Não que eu esteja sendo dramático, mas é isso que ira me acontecer.
Ainda espero vê-la não importa o dia, mas que esse dia seja um dia bem agradável e que todos nós saibamos cultivar esta data muito bem para não faze-la uma data horrenda.
Apaixonado, esse é meu jeito de sentir uma paixão desesperadora. Mas não sei se estou apaixonado porque eu nem a vi, só a vejo por foto [o tempo todo]. Quero poder saborear uma paixão desesperadora, uma paixão que queima na pele arde seus sentidos fazendo seus sangues pulsarem forte, seu coração pula de loucura, seus olhos brilham, e quando ela te toca, ai quando ela te toca você sente aquele arrepio lá embaixo e na sua espinha tambem, alias no corpo todo é uma sensação muito boa e excitante também. Sua voz fica toda desembaralhada não sabe nem o que vai falar e nem sabe o que pensar pra poder fazer um clima de conversa mais agradável. Mas você tenta fazer algo certo e, você gagueja, fala besteira, fica sem jeito, e pensa “não devia ter dito isso” e volta ao silêncio. E pensa novamente “deveria ter beijado ai não estragaria com o clima”, você começa a se excitar só de pensar no beijo. E então você sussurra em seu ouvido “me beija”, ela como uma boa menina lhe obedece dando um beijo quente com suas línguas sendo tocados uma a outra. Sua mão começa a tocar seu corpo e a minha no seu, me alisando e eu te apertando fazendo-te derreter em meus braços, aquilo vai ficando mais quente e mais promiscuo. Vou gostando de cada passo que vai acelerando, mas nós paramos e se olhamos, ficamos alguns segundos um olhando o outro. E nos abraçamos, mas sente que um ainda esta com fogo e que quer mais, mas isso teria que terminar numa cama e como eles sabem que uma cama a essa altura esta muito distante eles se despedem com um beijo mais ardente e vão seguir o rumo de suas vidas.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir